SÍNDROME DE ROKITANSKY | Informações e Diagnóstico

Por: Dr. Eduardo Machado de Carvalho | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MedFoco
Atualizado em 10/03/2012

publicidade

Síndrome de Rokitansky

A Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser se deve a mal formação embriológica dos ductos de Müller (que originará terço proximal da vagina, útero e trompas), a paciente terá ausência das trompas, 2/3 superiores da vagina e do útero.

A síndrome afeta cerca 1 em cada 5.000 mulheres e normalmente é descoberta devido a apresentação de amenorréia primária (ausência da primeira menstruação) ou na primeira relação sexual (pois a profundidade vaginal é pequena), o que faz a paciente procurar o ginecologista.

A não formação Mülleriana pode estar associada com anormalidades do trato urinário e óssea, pois os ductos de Müller também determinam a migração dos rins e região sacral (ossos da bacia).

A mulher portadora da síndrome jamais poderá engravidar devido ausência do útero e anexos e em grande parte das vezes terá problemas durante a relação sexual (pequena profundidade da vaginal), gerando assim conflitos de identidade de gênero e de auto-imagem. Normalmente não haverá diminuição da libido ou falta de desejo sexual, já que teremos o clitóris íntegro e ausência de alterações hormonais. Para a aumentar a profundidade da vagina pode ser realizada uma cirurgia reparativa (neovagina).

O médico solicitará uma Ultrassonografia pélvica, rins e vias urinárias onde poderá ser estudado os órgãos afetado pela síndrome.




publicidades

Deixe um Comentário


+ seis = onze

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck